Grupo de Realejos

 

HARMÓNICA DE BOCA

O nosso REALEJO

 

     É consensual, o instrumento percursor da HARMÓNICA DE BOCA, aparece na China 2700 anos antes de Cristo, é conhecido por SHENG, e funciona com base no “princípio de palhetas livres”. Mas só muitos anos depois este instrumento entra da Europa, podendo dizer-se que a primeira HARMÓNICA nasce em Berlim em 1821, e tem o nome de AURA. É seu inventor Friedrich Bushman, que procurava saber “qual a influência da corrente de ar no som.” Tratava-se então, essencialmente de um conjunto de quinze diapasões, todas notas sopradas, conectadas a uma armação de metal.

 

     E  só passados alguns anos em Bohemia, um produtor de instrumentos de nome Ritcher, melhora o design e cria uma estrutura de 20 notas, dentro de dez orifícios, ou seja 10 notas sopradas e 10 notas aspiradas.

     Estávamos então perante aquele instrumento que verdadeiramente foi a primeira gaita ou harmómica, como hoje a conhecemos.

 

     Muitas foram as inovações que se seguiram. Estamos a falar da HARMÓNICA DIATÓNICA, sendo que a cromática é uma natural sequência desta, e aparece em 1918.

    Em Portugal terá entrado  na década de trinta.

 

 

     E em Montargil, como foi?

 

     Harmónica de boca, gaita de beiços, mas essencialmente REALEJO eram os nomes que designavam este instrumentos, que em grande escala eram diatónicos e se compravam nas feiras. Era a marca FADO PORTUGUÊS, com a chancela HONNER.

     E quando aparece o GRUPO DE REALEJOS DE MONTARFGIL?

    Ora, tudo começou a ser pensado quando em julho de 1986 se realiza em Montargil o "I Encontro de Tocadores de Realejos e de Concertinas", evento que se repete no ano seguinte. Entretanto este "Grupo de Realejos" estreia-se mas tocando individualmente, em Arronches no dia 16/09/1989, e coletivamente numa Festa de Natal nesse mesmo ano, em Montargil. No mesmo espetáculo, em Arronches, tocou o mais velho dos irmãos Alexandre, que praticamente cego fez maravilhas com instrumentos de uma grande simplicidade.

     Em maio de 1994 participa em Portalegre no I Encontro de Ação Cultural do Distrito, tendo a sua participação motivado que o Diretor da Escola Superior de Portalegre os considerasse "Os 7 magníficos" e tendo Tomaz Ribas feito questão de fazer a sua apresentação.

     Nesse mesmo ano, de 14 a 23 de outubro atuam no Canadá – Casa do Alentejo - (juntamente com as Concertinas). Apenas se deslocam 3 elementos dado que alguns prometidos apoios faltaram e nem todos estavam em condições do seu bolso pagarem 100 contos. Mas foi um sucesso

 

     Esteve duas vezes na RTP, a primeira num programa dedicado a Barroso que se comoveu e dizia ”disto já não há muito”, e a segunda numa emissão da RTP Internacional.

 

Que se saiba será talvez o único grupo em Portugal, com instrumentos exclusivamente diatónicos.

A título de curiosidade, dois pontos:

1 ) Se como instrumento diatónico tem muitas limitações, quando cromático é usado por grandes orquestras de música clássica;

2) A diferença entre a estrutura  da HARMÓNICA e do HARMÓNIO/COMCERTINA,  é que a primeira funciona através do sopro, no segundo caso o fole é movimentado por ambas as mãos.

 

 

O Grupo de Realejos  foi formado em 1988. Este grupo é composto por cerca de 7 elementos.

 

 

Galeria de Fotos: Grupo de Realejos